Arquivo mensal: fevereiro 2013

Película finda

[ Poema composto após a apreciação do filme “ A dama de Ferro.“]

Então , depois de assistido o filme

O pincel da emoção nos pinta a alma na cor alegre e também triste,

Que é uma exuberante tristeza de alegria.

Numa textura aquosa e num tom de amarelo

Nos refrigera e nos traz frescor.

E nos impulsiona a amar e a lembrar da vida

Mesmo que a vida, por vez ou outra tenha nos fugido um pouco.

A alma vaga na mente a graça, o amor e o tempo

E nos faz lembrar de coisas nunca sonhadas

E o peito consternado como por alegre tristeza

Nos faz pensar em Deus.

Confissão

Eu sou o maior dos pecadores, sim, sou o maior

Porque tendo conhecido a Cristo, pequei tanto, até o pó

Eu sou o maior dos pecadores, sim sou o maior

Porque flertei com a iniquidade. Me achei sozinho e só.

Eu sou o maior dos pecadores, sim, sou como o pó

Porque derramei mui lágrimas, mas vez ou outra eu volto ao nó

Eu sou o maior dos pecadores, sim, sou como o pó

Porque conhecendo meu pecado, não conheço, nem um só

Que tenha pecado mais que um cristão que é como o pó

Eu sou o maior dos pecadores, sim sou o maior

Porque conhecendo os pecados e o coração de dentro em mim

Eu vejo-me melhor do que qualquer outro com um olho só

Eu sou o menor dos pecadores, sim, sou o menor

Porque Cristo, grandioso em Glória

Na Cruz de toda vitória

Me fez justo e limpou-me

Com sublime amor, perdoou-me e fez-me como um justo

Mais justo que o próprio pó.

Entrevista com Fernandinho

FONTE: WWW.SUPERGOSPEL.COM.BR

Fernandinho, as prévias da gravação de seu mais recente projeto, “Teus Sonhos” ao vivo, em DVD, fala sobre o novo CD, sobre música, sobre adoração e sobre aposentadoria…confira abaixo.

Por Lincoln Lyra

Fala galera. Através deste texto estou retornando a escrever sobre o Reino e música, o que é sempre algo muito bom.

No final do ano passado, em São Paulo, fruto de fazer algumas entrevistas em um grande evento do meio cristão, estávamos hospedados, eu e minha equipe, num hotel em São Paulo. Logo pela manhã, ao descer as escadas pra tomar café, já era um pouco tarde, tipo umas 11h e eu caminhava para o saguão do restaurante e escuto um chamado tipo "hei… !" vindo do andar de cima. Eu olho, não reconheço direito quem era e dou um tchau.

Logo atrás vem meu produtor que fala: "Lincoln, você não vai falar com o Fernandinho?" Aí que reparei que era o Fernandinho falando comigo, voltei a subir as escadas e fui ao encontro desse que pode ser “um dos últimos grandes líderes de louvor e adoração, ainda oriundo do chamado movimento de adoração, surgido nos final dos anos 90 na nação brasileira”.

Desse encontro começava mais uma vez um super “bate papo”. Ele logo fala comigo: "E aí Lincoln? Já ouviu meu novo CD?" Na época ele estava lançando seu mais recente álbum – “Teus Sonhos” – que faz parte da base da mais nova empreitada desse que pode ser considerado, em números, um dos grandes vendedores de DVDs do Brasil. Seu último DVD – “Uma Nova História” – alcançou marcas superiores a 500 mil cópias vendidas, marcas que são, em tempos difíceis da industria fonográfica de maneira geral, incluindo mercado secular, algo realmente grandioso, logo fica nossa expectativa de que venha mais um novo grande sucesso na carreira dele nesse novo DVD.

Fernandinho sempre foi pra mim, um convidado, um entrevistado difícil. Ele é sempre um pouco tímido, de não gostar muito de câmeras ou gravadores, se mostra sempre gentil mais por vezes entediado com a idéia de mostrar-se um artista ou alguém que necessita creditar suas idéias via mídia. Se sente muito bem representado por sua música e por sua notoriedade em nosso meio, mas por incrível que me parecesse, dessa vez ele estava muito alegre a falar comigo e saber minha opinião por algo que realmente lhe empolgava. O som, o lançamento, o projeto em si fazia Fernandinho bastante motivado a falar novamente. "Brother você precisa ouvir meu novo CD." Confesso que fiquei muito curioso. Marcamos a entrevista para o dia seguinte, olhei para Felipe Vidal, o seu assessor, que acompanhava tudo e meio que confirmando ficava a expectativa de, no dia seguinte, já no stand de lançamento de seu CD, esse super papo.

Ouvi o CD e realmente fiquei muito impressionado com o som, o áudio, a mixagem, a concepção gráfica e um repertório que criava realmente uma expectativa muito boa de vendas e também da necessidade do registro deste excelente trabalho em um novo DVD em sua carreira.

Chegamos ao local marcado e logo meu produtor, Fabinho, ficou impressionado e riu prevendo dificuldades pra fazermos a entrevista, fruto da multidão que desde cedo já estava cercando todo o local (stand) do lançamento. Fui logo tentando ser visto pelo assessor Felipe e gentilmente fomos nos acomodando numa sala no interior do stand para que assim pudéssemos montar um set de gravação pra fazermos a entrevista.

Nosso meio hoje tem dimensões que, nós mesmos que trabalhamos há muito tempo com TV, Radio e mídia em geral, por vezes nos surpreendemos. Sinceramente, se o Fernandinho fosse atender a todas as pessoas que cercavam aquele stand, nós nunca sairíamos dali pelo tempo que isso iria durar. Logo chegou o Nelsinho da Onimusic, gravadora do Fernandinho, também amigo da antiga e começamos a conversar sobre nosso segmento e o que representávamos como segmento musical, uma excelente conversa, até pra distrair um pouco enquanto aguardávamos a vinda de nosso convidado, quando o Nelsinho percebeu educadamente nossa expectativa e falou: "Vocês querem falar com o Fernandinho né?" Rimos e confirmamos. Aí ele disse: "Ele (Fernandinho) não sabe que vocês estão aqui, vou avisar".

Na sequência ele foi até o cantor e falou em seu ouvido de nossa presença, a equipe da TV Boas Novas, onde tenho meu programa Galeria Clip. Percebo ele virar o rosto, olhar pra nós e fazer um sinal com as mão do tipo "vou ai"… como que um alívio não só pra nós, no sentido de que teríamos tempo a conversar com ele, bem como percebia-se que pra ele também (tipo dar um tempinho nas centenas de fotos e sorrisos congelados a serem preferidos a toda aquela multidão).

Fernandinho chega e começamos logo a entrevista. Como tinha comentado, ele é alguém avesso a ser conotado como artista, fica a “ânsia” de deixá-lo a vontade pra que a conversa flua bem, que os assuntos sejam falados livremente. Falo do projeto “Teus Sonhos” e ele já manda fortemente sua opinião sobre nosso momento como Igreja, fala dos 7 passos pra isso, pra aquilo, pra fazer sucesso e tal, e traz uma reflexão antagônica a isso, belíssima sobre os tais sonhos de Deus em nossa vida.

Fala como que um filho quando é pequeno lida com seu Pai através de presentes, mais que na maturidade quer na verdade tempo com o Pai.Neste momento lembro-me do filme “Luiz Gonzaga” em uma das conversas bem ríspidas dos dois, quando o Gonzaguinha gritando fala a seu pai que ele era o Rei do Baião, amado, meio que satirizando e diz que não o reconhece como Pai. Na sequência Gonzagão fala forte: "Sou sim, nunca te deixei faltar nada, nunca deixei de pagar seus estudos, sua alimentação"… Quando Gonzaguinha o interrompe e diz: "Quem disse que ser pai é isso… sempre quis foi estar com você, ter tempo com você, você nunca esteve perto de mim".

Creio que o Fernandinho fala de maneira linda exatamente disso, que nossa relação com o Pai eterno, deve ser de forma madura, ter mais tempo com Ele e não meramente numa relação de negociação de troca de presentes, bem característico da infantilidade humana. Devemos conhecer cada vez mais na intimidade nosso Pai e entender os sonhos Dele para conosco, tendo mais tempo frutífero nessa relação íntima.

A entrevista transcorreu super bem, Fernandinho falou sobre a identidade da sonoridade gringa (inclusive menciona um pedal de efeito de guitarra “over drive”, o “amarelinho”) e de sua preocupação e zelo em querer fazer do projeto “Teus Sonhos” algo primorozo e com excelência máxima.

Já caminhando pro final da entrevista, pergunto sobre o que devemos esperar em relação a Adoração no Brasil, a Igreja em si. Ele, de forma surpreendente, fala sobre o término do ciclo de grandes líderes de louvor e adoração no Brasil, do fim dos grandes ministros de louvor de dimensão nacional, fala que daqui algum tempo esses lideres desaparecerão, que vão ficar em suas igrejas locais, que a nação teve grandes anos na formação de líderes e que esses líderes estarão “dando conta” da demanda da Igreja brasileira, dando margem a uma possível aposentadoria. Fica a expectativa será que ele vai parar?

Você pode conferir essa entrevista na íntegra:

Super abraço, Deus abençoe muito, super valeu e Tchau Tchau !!!

Um evangelho estranho

Por não haver um papa na igreja evangélica, e uma certa aristocracia eclesiástica que reúna todas as confissões cristãs que foram frutos da reforma, os charlatões espontaneamente aparecem e enganam multidões. Esses dias eu estava vendo um sujeito ajoelhado diante de um galão plástico que continha um líquido escuro. Ele reivindicava o petróleo, o diamante, o ouro e mais alguma coisa lá que não me lembro… De repente a gloriosa presença de Deus, deu lugar a negociação nestes templos dos mercadores da fé… De repente, os poderosos milagres deram lugar a manipulações… Os enganadores tomaram ocasião do poder de Deus para fazer negócio! Quem já experimentou o poder do Espírito Santo, sabe o quanto o sobrenatural é real. Aliás, o evangelho é o poder de Deus, mas infelizmente nestes dias de confusão, fica mais fácil perceber aquilo que está adulterado, embora, o evangelho verdadeiro esteja ali do lado, pra quem quiser viver. Por causa dos mercadores da Fé, muita gente se afasta do Caminho. – [ Voser, Reflexões ]

Críticas maldosas a Ana Paula Valadão e a nossa infelicidade

chegou a 60% de probabilidade; outra, num universo mais abrangente, achou 7%, o suficiente para levar seus autores a afirmar que, “se há influência genética (no homossexualimso), ela é inexpressiva”. Repetindo: a ciência nada pode dizer de concreto sobre a questão e a genética é a área que apresenta mais dificuldades para que se obtenham resultados confiáveis.

viaCríticas maldosas a Ana Paula Valadão e a nossa infelicidade.

Notícia chocante: Obama escolhe muçulmano como diretor da CIA

Julio Severo

Notícia chocante: Obama escolhe muçulmano como diretor da CIA

Ex-agente do FBI denuncia que John Brennan se converteu ao islamismo.

Drew Zahn
O homem que era um dos principais especialistas em islamismo do FBI afirmou que a escolha do Presidente Obama para chefe da Agência Central de Inteligência (CIA), John Brennan, se converteu ao islamismo anos atrás na Arábia Saudita.
John Brennan

Conforme noticiado pelo WND, o ex-agente do FBI e especialista em islamismo, John Guandolo, há tempos já vem alertando que o governo dos EUA está sendo infiltrado por radicais da Irmandade Islâmica. Mas agora ele alerta que, ao indicar Brennan como diretor da CIA, Obama não apenas escolheu um homem “ingênuo” com relação a essas infiltrações, mas ele próprio é um muçulmano.

“Brennan se converteu ao islamismo quando serviu em uma função oficial a serviço dos Estados Unidos na Arábia Saudita”, disse Guandolo ao entrevistador e radialista Tom…

Ver o post original 733 mais palavras

O Sonho do ministério

Eu não posso ser ministro

Há em mim tanto pecado

Que eu fico aqui calado

Orando no meu coração

E tomando a negação de que não posso ser ministro

Planejo a vida pacata, casado com a loira mulata

Criando filhos no amor e

Honrando sempre ao Senhor

Fico no escondido adorando

Quando peco peço perdão pra quem sabe

Vinda a Restauração

Deus não ouve a negação

E não me faz do sonho real

Dando-me dom pastoral.