Análise do DVD Creio

Por Jonatha Cardoso

Com produção de Vinícius Bruno e Jarley Brandão, e direção de Alex Passos, Creio é o décimo quinto álbum do Diante do Trono, gravado ao vivo no dia 9 de junho de 2012, no Sambódromo de Manaus. Foi lançado em 25 de setembro pela gravadora Som Livre. O DVD começou a ser vendido em 4 de dezembro.

Embora os 15 anos do ministério mineiro serão comemorados no ano de 2013, o 15º álbum foi gravado no ano anterior. E esse álbum é diferente dos outros, por vários motivos. A começar, toda a pré-produção e planejamento da gravação de um novo trabalho. Em 2009, quando iria gravar o seu 12º álbum, o Tua visão, a cidade que havia sido planejada era a mesma Manaus. Entretanto, o evento foi cancelado, e a obra teve que ser, excepcionalmente, gravada em Belo Horizonte. No ano de 2011, quando foi gravado o CD Sol da justiça, Ana Paula Valadão já demonstrava uma vontade de fazer algo especial no ano seguinte, na 15ª gravação.

Tudo começou em fevereiro de 2011, quando o ministério divulgou que o álbum seria gravado em Manaus, no dia 2 de julho – sem local definido. Entretanto, os preparativos da Som Livre já haviam começado. Havia uma expectativa em um público de mais de 600 mil pessoas. Pouco depois, a data definitiva e o local foram definidos: 9 de junho, no Sambódromo. A data foi escolhida por coincidir com o encerramento da Marcha para Jesus, na cidade.

A partir desse momento, com data e local definidos, começa um trabalho de divulgação com relação ao novo álbum e a sua gravação. No início de maio é divulgado o nome do álbum – sendo que tal divulgação foi um dos assuntos mais comentados do Twitter naquela data. Um hotsite é lançado, com as letras das canções, inscrições de caravanas, bem como inscrições para pessoas interessadas em fazer parte do coral que faria parte da gravação.

No início do mês de junho, faltando uma semana apenas, os ensaios são intensificados e o palco é concluído, pela Eco Art, de Manaus – palco esse que vinha um detalha especial: Além do tradicional retângulo, onde fica a banda, à frente do palco seria construída uma estrutura em formato de um “D”, estilizado, semelhante ao símbolo do DT. Também foi instalada uma cobertura especial para evitar chuva, como ocorreu na gravação do ano anterior.

Para a gravação do DVD e direção de vídeo, o ministério escolheu Alex Passos – que já trabalhou em DVDs de Mariana Valadão e Thalles Roberto. Sua escolha foi de fazer algo diferente ao que o grupo geralmente fazia – como a quantidade de câmeras (13) e algumas coisas diferentes, como efeitos, que posteriormente seriam mudados para o DVD. Ele optou por não usar telas de LEDs no palco. Além disso, durante o show haveria a participação da Companhia de Artes Dinamys.

Chegando o grande dia, a gravação, que começou às 17:15, contou com a presença de 350 mil pessoas no sambódromo – embora, na Marcha para Jesus, o público tenha sido de 750 a 800 mil pessoas. Tivemos a participação, além do Pr. Márcio Valadão, de Antônio Cirilo, de Asaph Borba, e dos outros cantores, que falarei ao longo da análise.

Primeira coisa que eu quero adiantar a vocês. Tenho um carinho muito grande pelo Diante do Trono. Admiro-o como ministério que fez a minha infância e adolescência com músicas que marcaram, não só a minha vida, como a de milhões de pessoas. Cheguei até ir à gravação do DT8, em Porto Alegre. Entretanto, de alguns anos para cá, não tenho mais acompanhado o ministério. Aliás, não o faço, não por falta de tempo, mas porque não gosto das mudanças que o Diante do Trono fez, não só nos seus participantes, como também no estilo de músicas. Assim como o Hillsong, não tenho o costume de ouvir os últimos CDs deles. Por isso, ao fazer essa análise, faço-a de forma completamente isenta, elogiando o que deve ser elogiado e criticando o que o deve ser.

Confesso a vocês que a capa do CD me agradou mais que a do DVD. Embora, como muitos comentam, a capa está um pouco “clichê”, o cenário do sambódromo com os fogos de artifício ficaram muito bons. Só não gostei da imagem da Ana Paula no alto. Acho que o ambiente do sambódromo apenas seria suficiente. Achei legal a palavra CREIO com um destaque para “REI”. Bom trabalho da Quartel Design.

Quando coloco o DVD pra rodar, temos inicialmente uma abertura rápida, com takes interessantes de Manaus, enquanto se exibiam créditos (é, os créditos) dos integrantes do ministério. Sinceramente, não vejo motivo nisso, mas…

Primeira imagem do local. Um sambódromo completamente lotado. A imagem do palco em forma de D é belíssima. Ao redor dele, temos um coral de aproximadamente 10 mil jovens, todos com luvas brancas. O público, ao redor, se mostra – você verá ao longo de todo o DVD – muito empolgado e alegre, pulando e cantando sem parar. Se depender do público presente, promessa de DVD muito legal e empolgante.

Começamos o show com uma bela introdução, na guitarra e na percussão – percussão essa, tocada em homenagem a cultura daquele povo. Bem animada, começamos com Toma o teu lugar, cantada por Ana Paula. A bateria, de Thiago Albuquerque, é bem forte – junto das guitarras. A letra é boa. Acho que a música não combina com o estilo forte – a bateria é, algumas vezes, forte demais; porque não dizer, exagerada. Várias vezes não dá pra ouvir os instrumentos – só a voz. Bons toques do baixo.

Prosseguimos com Canta minh’alma, que tem uma introdução bem legal, na guitarra e na bateria. Junto dela, temos efeitos pirotécnicos, os mesmos que se veem na capa do álbum – achei um pouco exagerado. O coro do backing, cantando “ô ô ô ô ô” é bem legal. A pegada da música é interessante, acompanhada de uma letra simples, mas curta – cujo coro vem do hino 375 do Cantor Cristão (Segurança). Boa participação da guitarra – embora, novamente digo que a bateria continua bem forte. Adorei ver a Marine Friesen tocando violão e backing – me lembrou bastante o Reuben Morgan, no Hillsong. Destaco a liberdade de movimentação do backing – essa canção é um grande exemplo – diferente do que estamos acostumados, de um backing fixo em um lugar.

A próxima, Enquanto eu viver, é uma versão – adianto que todas as versões desse álbum são da Gateway Worship, incluindo seus arranjos – de Everyday I live. Um excelente dueto de Ana Paula com o talentoso Israel Salazar – embora seja a voz dele que mais apareça na música. Gosto dos arranjos – mesmo fortes, como os anteriores, se encaixaram bem na letra. Aliás, letra essa que eu gostei muito. Belo backing. Bela participação do coral.

Tranquilo, assistindo o DVD, de repente, entra uma porta. A impressão que eu tinha era que o grupo iria cantar alguma canção que tivesse relação com aquela porta. Então, a mesma começa a ter uns efeitos, como se houvesse uma corrente elétrica nela e, do nada, Ana Paula entra na porta e desaparece do palco e aparece em um cenário, para cantar em um clipe – isso mesmo, um clipe no meio do DVD. Eu achei, simplesmente, ridículo. Nada combina com uma gravação de um DVD de adoração, e não um “show gospel”. Mas, claro, é opinião pessoal.

O clipe é da música Jesus amado, que foi gravado na tarde de 11 de junho, no Parque Jefferson Peres. Durante o clipe, algumas imagens de Manaus e do próprio Amazonas. A música começa suave, só no violão de Marine – com alguns bons toques de teclado. Quem comanda é o trio Ana Paula, Rodrigo e Saara Campos. Gosto da guitarra de Jarley Brandão. Aos poucos, a música vai ficando pesada, principalmente no coro – se a música permanecesse suave, ficaria perfeita. A ideia do clipe no meio do DVD é diferente… Eu acho que o DVD não é uma obra de arte, mas um registro audiovisual de uma noite de adoração; por isso, o clipe ficaria perfeito se fosse um extra. A letra é muito bonita.

Voltando a gravação ao vivo, infelizmente, a minha favorita não está no CD – só no DVD. É Tudo para mim, versão de My everything. Solada por Ana Paula, temos o piano de Vinicius Bruno, no meio do palco em forma de D. A música começa suave, com imagens em preto e branco. Toques de orquestra de cordas dão um toque especial. A letra é belíssima. A voz de Ana Paula é excelente, com aqueles contrastes de suavidade em alguns momentos, e peso em outros – principalmente no coro. A música é maravilhosa, linda demais.

Um dueto de Ana Paula com Guilherme Fares nos traz Grande Deus, versão de Great great God – aliás, a voz do Guilherme é excelente. A introdução é bem legal, no teclado, com toques de guitarra e de bateria – enquanto, ao mesmo tempo, no meio do palco em D se ergue uma cruz. A letra é tão linda quanto à música. A condução no violão é excelente. Belos toques de guitarra. Embora a música ganhe bastante peso no final, a voz do dueto se encaixa bem.

Escudo e proteção, versão de Sun & shield, é cantada por Salazar, Marine e Amanda Cariús. Tem uma pegada, no início, bem diferente das anteriores, com uma estrofe inicial mais leve, só no teclado. Os arranjos no coro ganham mais força. Gosto da voz, que é suave na estrofe, mas fica forte no coro. A letra é muito legal. No final da canção, ainda tem um espontâneo, onde todos cantam “Eu confio, eu confio em ti”. Muito bom.

Depois da canção, Ana Paula se ajoelha no palco e, com um efeito, ela vai para outro clipe. É a cançãoCreio, cujo clipe tem imagens de Ana nas casas dos ribeirinhos e o grupo na popa de um barco, navegando exatamente no encontro das águas dos rios Negro e Solimões. Sobre a música, tem uma introdução bela, na guitarra e no teclado. Bela participação do violão. A letra é muito linda, e a interpretação de Ana Paula é perfeita. O clipe ficou excelente, mesmo sendo a música-título – queria vê-la ao vivo nesse DVD. Não gosto do peso no final da canção – preferiria a condução do restante da mesma.

Continuamos com O vencedor, versão de Victorious, conduzida pelo quarteto Salazar, Rodrigo, Guilherme e Tião Batista. Esse trecho o DVD se destaca, não pela música, mas pela encenação que o grupo de teatro fez durante ela. As cenas são lindas demais, principalmente na no momento em que o ator interpretando Jesus surge no palco. Sem dúvida, a encenação se destacou mais – para essa encenação, não poderia ter sido tocada uma música tão pesada, mas sim uma canção leve e suave.

A próxima é Porque estás comigo, que é interpretada – e até mesmo coreografada – por Ana Paula Nóbrega – por falar nela, dá pra perceber como a qualidade da voz dela cresceu muito ao longo do tempo. A letra é bem forte, assim como a música e os arranjos. A voz da Ana Nóbrega combina muito mais com canções pesadas do que a voz de Ana Paula Valadão. A ideia do homem cuspindo fogo e a mulher no aquário com água é, digamos, diferente…

Após a canção, Ana faz uma ministração – mais de 10 minutos – com uma palavra poderosa, de vitória e de força. Para combinar com a palavra, arranjos bem fortes. Percebo, claramente, que, de todos do Diante do Trono, Ana Nóbrega tem a melhor “condução de palco” de todos, pois sabe comandar muito bem o público, tem uma excelente voz e uma autoridade no que fala.

Continuamos com Em tua presença, versão de When I’m with you. Tem uma introdução bem interessante, leve. A estrofe e seu início são suaves, mais no teclado e na bateria leve. Gosto da letra. A música, aos poucos, vai ficando mais forte. Carrega bastante guitarra. Confesso que queria ouvi-la em uma versão apenas com teclado. No final dela, uma belíssima e edificante ministração, falando sobre a pérola.

Só um relance, solada por Ana Paula, tem um arranjo que me agrada, leve na bateria e com bons toques de guitarra. A voz de Ana ficou muito bem colocada na música, assim como o excelente backing, apoiando – aliás, essa música exigia bem mais do vocal do que do instrumental. Belíssima canção com também bela letra.

A próxima canção é uma das especiais dessa gravação. Santo, santo, santo, versão de Holy, holy, holy (Savior & King), tem uma condução de Ana Paula, com a participação de Mariana e Felippe Valadão, além de Thomas Miller, da Gateway Worship – onde ele e Ana cantam o coro da versão em inglês. Pra quem não conhece essa canção, suas estrofes são os versos da belíssima canção presente em vários hinários cristãos – mas com um coro especial.

Uma nova encenação, onde quatro pessoas trazem caixas com bolas coloridas, em que elas são derrubadas no palco, trazem uma transição para um clipe. E não era qualquer clipe. Era o clipe dePreciso de ti, gravado em uma tribo indígena, cuja música ganhou uma nova roupagem, feita pela Gateway Worship. Sinceramente, os arranjos ficaram muito ruins. Faltou um violão no início, e não um teclado. As notas do coro foram trocadas erroneamente, e tiraram toda a essência dele. De forma alguma a música poderia ter ficado sem backing vocal. Foi uma pena, pois a canção original é infinitamente melhor que essa nova roupagem.

Voltando ao show, temos um novo momento especial. A música Casa de oração trouxe para o palco a Pra. Ludmila Ferber, além do Ap. Gilmar Britto e da Pra. Ana Lúcia Câmara – ambos representando a igreja de Manaus. A letra é muito bonita, com uma mensagem forte, principalmente no coro. A interpretação é excelente. Uma bela música, novamente com uma bateria pesada e exagerada. No final, uma ministração linda e poderosa sobre a unidade da igreja.

Pra encerrar o show e o DVD, temos a canção Vinho novo, interpretada pela Ana Paula. Uma bonita letra, conduzida com belos toques do violão e da guitarra. Temos novamente uma música pesada e forte, como as primeiras. Destaque para a participação do público – a essa altura, com várias horas em pé, sem desanimar. No meio da canção, temos uma transição, onde o pós-coro é cantado em um clipe, semelhante aos anteriores, em um ponto de Manaus.

Além de tudo isso, os créditos são passados tendo ao fundo uma confraternização do grupo às margens do Rio Amazonas. E ainda tem os extras, como a Visita aos Ribeiros, que é exibida enquanto se canta a canção Luz na escuridão.

Confesso a vocês que faz alguns anos que não ouço as últimas produções do ministério. Quando assisti a esse registro em DVD, confesso que várias coisas não me agradaram – falo mudanças, sim, naquele tradicional Diante do Trono a qual estava acostumado. Acho que, ao longo desses últimos anos, o Diante do Trono perdeu um pouco de sua identidade e se tornou parecido com o Hillsong – não só no momento atual como também quando analisamos o seu passado. Também tem havido muitas influências com a Gateway Church (de Dallas, no Texas), e o seu ministério de louvor. Tanto é que quase a metade desse CD é composto de versões e arranjos da Gateway – o que me deixa extremamente chateado, pois o Diante do Trono só é o que ele é hoje graças aos seus primorosos arranjos próprios em todo o CD – inclusive nas músicas versionadas dos primeiros álbuns – e suas composições belíssimas, como Águas purificadoras, Preciso de ti, Coração igual ao teu, Exaltado, Eu nasci de novo, entre outras.

Entretanto, não posso negar, de forma alguma, que o ministério continua tendo, não só uma qualidade musical admirável – mesmo com a substituição de todos os seus integrantes (exceto o Elias Fernandes, firme na sua guitarra). Além disso, mesmo que de uma forma diferente, o ministério continua transmitindo uma unção e demonstrando uma essência de adoração que poucos ministérios conseguem ao longo desse tempo. Não é a toa que em apenas 15 dias o CD se transformou no líder de vendas nas grandes lojas, conquistando, com 80 mil cópias, o Disco de Platina. Com o DVD não foi diferente: Foram 50 mil cópias vendidas, e outro Disco de Platina. E a expectativa é que os números continuem a crescer. E o ministério também.

Deus te abençoe!

@jonathacardoso

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s