Suicidou-se homem que pensava que era um tigre

Comentário do Blogueiro: Mais um bom texto do profeta Julio Severo.
FONTE: www.juliosevero.blogspot.com

Por Julio Severo
Dennis Avner, um homem de 54 anos que passou anos se esforçando para deixar seu corpo com a aparência de um tigre, se suicidou. De acordo com notícia do DailyMail de 13 de novembro, o corpo dele foi encontrado no dia 5. O homem vivia solitário.

Dennis Avner

O problema de Avner começou quando um chefe indígena americano, guiado por espíritos, disse que Avner devia “seguir os caminhos do tigre”.
Com uma mente sugestionável, Avner não mediu esforços para transformar sua fantasia em realidade, fazendo o próprio corpo parecer aquilo que sua imaginação achava que ele era: um tigre. Não importava o que ele via ou o que os outros viam, o importante era o que os olhos de sua mente viam.
Com seu desejo governando sua cabeça, ele fez operação cirúrgica na boca, nos lábios e nas orelhas. Ele também passou a usar silicone e implantes. Afinal, viver no mundo da fantasia passou hoje a ser uma espécie de “direito humano” fundamental, mesmo quando essa fantasia se mostra patológica. Avner levou esse direito às últimas consequências, até acabar com a própria vida.

O caso de Dennis Avner não é diferente de homossexuais radicais, que querem viver conforme seus desejos ou fantasias sexuais. Não importa o que os olhos deles ou os olhos dos outros vejam, eles usarão qualquer artifício — silicones, mutilações, hormônios, etc. — para negar, ocultar e rejeitar o que a natureza deixou tão bem gravado em seus corpos.
Ânus é o orifício exclusivo de defecação, nunca de relação sexual. A natureza prova e comprava isso.
Se é ridículo se enxergar como tigre, mais ridículo ainda é tratar o ânus como um órgão sexual.
A única diferença entre Avner e os homossexuais radicais é que, pelo menos por enquanto, não há um número grande de pessoas achando que é tigre, macaco, jumento, anta — embora muitos até se comportem como tal.
Se o número deles aumentar, aí veremos com certeza a parada dos jumentos e das antas e campanhas no Congresso Nacional: “Andar de quatro é um direito humano!”
Veremos homens e mulheres mutantes, com seus corpos deformados, siliconados, operados e impregnados de implantes e hormônios, colocando a imaginação louca acima da natureza.
Obviamente, Avner não era feliz. Homens só se matam porque são extremamente infelizes.
É óbvio também que, para se enxergar como um tigre ou uma anta, um homem tem problemas mentais.
Mas se Avner se enxergasse como “mulher”, aí o coro midiático começaria: “Ele se matou por causa da ‘homofobia’ pregada pelos cristãos fundamentalistas fanáticos raivosos, não por causa de problemas mentais!”
Entretanto, a diferença entre a fantasia de Avner e a fantasia de um homem que quer ser mulher é muito pouca, de modo que ativistas poderiam dizer: “Ele se matou não por causa de problemas mentais, mas porque a sociedade preconceituosa não suporta ver um ser humano com a aparência de um animal!”
A grande contradição na tendência moderna de alterar artificialmente a forma e funções naturais do corpo em nome de pretensos direitos individuais e humanos é que a sociedade envia, ao mesmo tempo, a mensagem de que a Natureza é algo sagrado e que o ser humano precisa viver o máximo possível em harmonia com as normas dela.
A sociedade que aprova e sacraliza em suas leis a mutilação e desfiguração da natureza física humana torna homens e mulheres uma aberração para si e para a natureza.
A verdade é que, ao se olharem para o espelho, homens e mulheres mutilados jamais ficarão satisfeitos com o resultado de suas intervenções cirúrgicas e hormonais para serem aquilo que não são, pois sabem que sua imaginação pode alterar no máximo as aparências, mas nunca a realidade da natureza. No final, lhes restará o desespero, a loucura e a morte.
Quando tudo isso vai parar? É difícil saber, pois a imaginação humana não tem limites.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s